RR&R&RR&R – Mini-Cenário para o sistema TL-N

Uma das colunas da revista Universo Narrativo – revista mensal com conteúdo para o sistema Tractatus Ludico-Narrativus que teria saído se o financiamento tivesse sido bem-sucedido – seria chamada Multigenérico e traria mini-cenários misturando dois gêneros diferentes. Hoje trazemos esse primeiro cenário, unindo fantasia e pós-apocalipse!

Rapinantes de Ruínas & Relíquias
& Regentes Rudes & Repugnantes

O mundo já fora habitado pelas seis raças velhas – anões, elfos, gnomos, hóbitos e orques – e pela raça jovem – os humanos. Estes logo tornaram-se mais poderosos que todas as raças velhas juntas, depois mais poderosos que os gigantes e os dragões, e por fim mais poderosos que os próprios deuses e demônios. Ao final da grande guerra – em que os exércitos humanos, armados com artefatos arcanos e liderados por poderosos heróis épicos, enfrentaram as hostes divinas e infernais –, restou apenas morte, destruição e caos. Poucos membros das raças velhas haviam sobrevivido, bem como alguns humanos, mas estes nunca mais foram os mesmos, pois o cataclisma mágico fez com que seus corpos e mentes fossem fundidos com os de monstros deste e de outros mundos. Hoje, os rapinantes – mestiços das raças velhas – precisam, se quiserem sobreviver, enfrentar criaturas mutantes, aberrações extraplanares e os híbridos de humanos e monstros – poderosos e insanos regentes das terras destruídas –, e para isso contam com o poder de relíquias antigas e com o favor dos heróis antigos, que eles reverenciam como deuses.

Criação de Rapinante

Distribua os valores 1, 2, 3, 4 e 5 nos sangues raciais, determine seu herói reverenciado combinando uma classe e uma tendência, e determine quem é seu parceiro e quem é seu rival. Todo rapinante do jogador começa 3 níveis de Resistência (um conceito “essencial” que serve apenas para receber dano).

Faça download da Ficha de Rapinante aqui

Sangues Raciais

O valor de cada sangue racial são determina o quão forte corre nas veias do rapinante o sangue de cada raça. Cada sangue racial é um conceito essencial.

O sangue Anânico é colocado à prova ao: realizar feitos de constituição ou vontade; explorar regiões de geleira ou caverna; trabalhar em pedra ou metal; atacar com armas de corte ou esmagamento corpo-a-corpo; ou resistir ao dano de armas.

O sangue Élfico é colocado à prova ao: realizar feitos de destreza ou percepção; explorar regiões de floresta ou planície; trabalhar em madeira, tecido ou ervas; atacar com armas de perfuração corpo-a-corpo ou à distância; ou esquivar-se de ataques corpo-a-corpo.

O sangue Gnômico é colocado à prova ao: realizar feitos de inteligência ou sabedoria; explorar regiões de colina ou deserto; trabalhar em mapas, documentos, vidro ou gemas; identificar relíquias; atacar com relíquias; causar dano com relíquias; ou resistir a dano de relíquias.

O sangue Hobítico é colocado à prova ao: realizar feitos de carisma ou sorte; explorar regiões de costa ou pântano; trabalhar em comida e bebida; atacar com armas de corte ou esmagamento à distância; ou esquivar-se de ataques à distância.

O sangue Órquico é colocado à prova ao: realizar feitos de força ou intimidação; explorar regiões de montanha ou descampado; trabalhar em couro ou osso; atacar desarmado; ou causar dano com ataques armados ou desarmados.

Heróis Reverenciados

Cada rapinante reverencia como a um deus um Herói antigo, que exige certas ações do rapinante, recompensando-o com seus poderes. De forma similar a um conceito de recompensa, o rapinante começa sem nenhum nível de reverência, adquirindo níveis ao realizar certas ações, e podendo consumi-los para aumentar seu poder (aumentando o nível do sangue racial em uma ação condizente com a classe do Herói reverenciado). As classes dos Heróis são Carniceiro, Feiticeiro e Trapaceiro; já as tendências dos Heróis são Tirânico, Metódico e Anárquico.

O Carniceiro Tirânico é TEMPLUS, o paladino, que exige que exige que o rapinante domine outros rapinantes (o rapinante ganha 1 nível de reverência para cada nível de um rapinante que se submeta ao seu domínio, mas perde 1 nível de reverência para cada nível de um rapinante que ele se recusa a dominar ou para cada nível de um rapinante que saia do seu domínio ou seja dominado por um regente).

O Carniceiro Metódico é LEGIONARIUS, o guerreiro, que exige que o rapinante consiga o serviço de outros rapinantes (o rapinante ganha 1 nível de reverência para cada nível de um rapinante que passa a segui-lo, mas perde 1 nível de reverência para cada nível de um rapinante cujo serviço ele recusa ou que deixa de segui-lo).

O Carniceiro Anárquico é VANDALUS, o bárbaro, que o rapinante mate outros rapinantes ou regentes (o rapinante ganha 1 nível de reverência para cada nível de um rapinante ou regente que ele mata, mas perde 1 nível de reverência para cada nível de um rapinante ou regente que ele se recusa a matar).

O Feiticeiro Tirânico é SANCTUS, o clérigo, que que exige que o rapinante destrua relíquias, exceto aquelas tocadas por SANCTUS (o rapinante ganha 1 nível de reverência para cada nível de uma relíquia que ele destrói, exceto por relíquias tocadas por  SANCTUS, mas perde 1 nível de reverência para cada nível de uma relíquia que ele se recusa a destruir ou para cada nível de uma relíquia tocada por  SANCTUS que ele destrói).

O Feiticeiro Metódico é MAGUS, o mago, que exige que o rapinante identifique e use relíquias (o rapinante ganha 1 nível de reverência para cada nível de uma relíquia que ele identifica e usa, mas perde 1 nível de reverência para cada nível de uma relíquia que ele se recusa a identificar ou usa sem identificar).

O Feiticeiro Anárquico é ENCANTUS, o feiticeiro, que exige que o rapinante use relíquias sem identificá-las (o rapinante ganha 1 nível de reverência para cada nível de uma relíquia que ele usa sem identificar, mas perde 1 nível de reverência para cada nível de uma relíquia que ele identifica ou se recusa a usar).

O Trapaceiro Tirânico é ASSASSINUS, o assassino, que exige que o rapinante obtenha riquezas com tortura, ameaça e assassinato (o rapinante ganha 1 nível de reverência para cada nível de riqueza que ele obtém dessas formas, mas perde 1 nível de reverência para cada nível de riqueza que ele se recusa a obter).

O Trapaceiro Metódico é LATRONUS, o ladrão, que exige que o rapinante roube riquezas (o rapinante ganha 1 nível de reverência para cada nível de riqueza que ele obtém roubando ou furtando, mas perde 1 nível de reverência para cada nível de riqueza que ele se recusa a obter).

O Trapaceiro Anárquico é AEDUS, o bardo, que exige que o rapinante receba riquezas dadas voluntariamente a ele (o rapinante ganha 1 nível de reverência para cada nível de riqueza que ele recebe, mas perde 1 nível de reverência para cada nível de riqueza que ele se recusa a receber).

Parceiro e Rival

O parceiro de um rapinante do jogador é um rapinante de outro jogador à sua escolha cujo Herói não tenha a mesma classe que o seu. Sempre que um rapinante e seu parceiro conseguem ganhar níveis de reverência através de uma única ação que eles realizam juntos (por exemplo, um rapinante que reverencia VANDALUS mata um regente com a ajuda do seu parceiro, e seu parceiro que reverencia LATRONUS fica com o seu tesouro), os dois ganham um nível de reverência a mais.

Já o rival de um rapinante do jogador é qualquer rapinante de outros jogadores cujo Heroi tenha a mesma classe que o seu. Sempre que um rapinante se recusa a realizar uma ação que lhe daria níveis de reverência para que um rival seu possa realizar sua própria ação (por exemplo, um rapinante que reverencia VANDALUS se recusa a matar um rapinante para que um rival seu que reverencia LEGIONARIUS possa aceitar seu serviço), ele perde apenas metade dos níveis de reverência, e seu rival ganha apenas metade dos níveis de reverência. Porém, caso ambos tentem realizar suas ações, um deles terá a chance de conseguir todos os níveis de reverência se tiver sucesso.

Rapinantes, Riquezas e Relíquias

Além dos rapinantes dos jogadores, todos os demais mestiços das velhas raças são rapinantes. O nível de um rapinante é igual ao nível médio de seus conceitos de sangue racial (no caso dos rapinantes dos jogadores, 3), que determina também o nível de sua Resistência. Apenas rapinantes de nível menor que o nível do rapinante do jogador podem servir a ele (sendo pagos ou não), e apenas rapinantes dois ou mais níveis abaixo do nível do rapinante do jogador podem estar sob o seu domínio (o que significa que eles o veem como um líder, mas não o seguem, permanecendo em seus acampamentos e vilarejos).

Riquezas são objetos comuns, mas valorizados, como água limpa, alimentos, armamentos, matérias-primas e moedas de troca. O nível de uma riqueza determina o nível equivalente ao trocá-la por riquezas de outros tipos, ou por relíquias, ou ainda para pagar pelos serviços de rapinantes por um mês.

Relíquias são objetos mágicos encontrados em ruínas antigas. Elas funcionam de forma semelhante a conceitos contingentes, seu nível sendo igual ao custo do conceito. Porém, para descobrir os efeitos de uma relíquia o rapinante precisa identifica-la, isto é, colocar à prova seu sangue Gnômico contra o nível da relíquia. Em caso de sucesso, o rapinante consegue determinar quais os efeitos e limitações da relíquia, mas não sua durabilidade (pois o número de níveis consumíveis de uma relíquia é aleatório e de conhecimento apenas do narrador e, uma vez consumidos totalmente, a relíquia perde seu poder para sempre). Uma relíquia tocada por um Herói foi utilizada por ele durante a grande guerra e agora só pode ser usada por aqueles que o reverenciam.

Explorando, Combatendo e Evoluindo

Ao explorar o mundo, construir e consertar objetos e interagir com outros personagens, os rapinantes dos jogadores colocarão à prova seus sangues raciais normalmente.

Em combates, no entanto, as regras do TL-N sofrem uma pequena alteração. Um combate é uma prova prolongada, mas duas provas são necessárias para causar dano a um oponente: primeiro, o rapinante deve fazer em um ataque e, caso sejam bem-sucedido, ele pode fazer uma prova para causar dano. Por exemplo, um rapinante do jogador está lutando com um rapinante do narrador: ele ataca com seu machado, colocando à prova seu sangue Anânico contra o sangue Élfico do seu oponente; caso ele tenha sucesso, ele pode então colocar seu sangue Órquico à prova contra o sangue Anânico do oponente; em caso de sucesso o oponente recebe dano na sua Resistência, caindo inconsciente e à beira da morte se ela chegar a 0.

O narrador determina quando os rapinantes dos jogadores ganham mais pontos para distribuir em seus sangues raciais (que não podem ter mais que 5 níveis cada). Quando a média dos sangues raciais de um rapinante aumenta, o nível do sua Resistência também aumenta.

Criação de Relíquias

O narrador é quem cria as relíquias encontradas pelos rapinantes. Basta determinar o tipo de conceito contingente da relíquia e seu custo em pontos, de 1 a 5, que será o “nível” da relíquia. Seus níveis consumíveis, porém, são aleatórios: conceitos de ajuda têm 1d8 níveis consumíveis, ao invés de 5; conceitos de recurso e de poder têm 1d6 níveis consumíveis, ao invés de 4; e conceitos de sorte têm 1d4 níveis consumíveis, ao invés de 3.

Exemplos de relíquias incluem: uma espada sagrada tocada por TEMPLUS (conceito de ajuda, pois só pode ser usada com o sangue Anânico para atacar ou com o sangue Órquico para causar dano, e somente por aqueles que reverenciam TEMPLUS); um anel de proteção contra flechas (também conceito de ajuda, porque só pode ser usada com o sangue Hobítico, e só para esquivar de ataques à distância); uma varinha de mísseis mágicos (conceito de ajuda, porque só pode ser usada com o sangue Gnômico, apenas para atacar e causar dano); um tônico élfico (conceito de recurso, pois só pode ser usada com o sangue Élfico, mas com qualquer fim); uma poção de cura (também conceito de recurso, pois só pode ser usada com o conceito de Resistência); pergaminho arcano (conceito de poder, pois dá ao rapinante um conceito essencial que o permite lançar magias, algo que nenhum sangue racial permite); e um elixir do poder feito por alquimistas humanos (conceito de sorte, uma vez que pode ser usado com qualquer conceito e qualquer fim).

Regentes e Outras Criaturas

Um regente possui apenas um sangue racial, o Humânico, que ele usa para todas as suas ações, sempre de nível 5. Porém, possui também um sangue monstruoso, como Dracônico, Gigântico ou Demônico, que o torna mais poderoso em certas ações, funcionando como um conceito vantajoso que se aplica até uma prova por turno, mas cujo bônus pode ser de +1 a +5, dependendo do poder do regente. Regentes também costumam ter muitas relíquias e riquezas, além do serviço de muitos rapinantes. Regentes podem também ter outros tipos de conceito.

Outras criaturas, que podem ser monstros híbridos, aberrações alienígenas e o que mais o narrador desejar, têm quaisquer conceitos o narrador decida que elas tenham.

TL-N & IN já a venda!

Apesar do financiamento coletivo do livro Tractatus Ludico-Narrativus & Investigações Narrativas ter fracassado, já está à venda na loja digital Dungeonist um pdf do mesmo, com uma diagramação mais simples, mas todo o seu conteúdo: um sistema genérico simples e abrangente, e um emulador de mestre, ou oráculo, para jogar sem a presença de um narrador, em grupo ou solo.

Lembre-se que, caso você queira conhecer apenas o sistema do Tractatus Ludico-Narrativus, ele está disponível em nossos downloads e em “pague o quanto quiser” na Dungeonist.

Gameplay Solo #5: Star Wars Ep. IX – O Legado Skywalker, nas “Investigações Narrativas”

No gameplay solo de hoje, narrarei um nono episódio de Star Wars alternativo, dando continuidade ao episódio VIII, usando o TL-N como sistema e as IN como oráculo (participe aqui do financiamento coletivo do livro que traz ambos!).

Eu controlarei quatro personagens: Rey, Finn, Poe Dameron e Rose Tico. Chewbacca, Leia Organa, Kylo Ren e Hux serão personagens do narrador que terão fichas completas, enquanto que os demais coadjuvantes e antagonistas serão representados apenas por um ou dois conceitos.

Eu rolarei muita coisa aleatoriamente, mas também farei algumas escolhas lógicas e interessantes. Eu tentarei deixar o relato do gameplay o mais enxuto possível, portanto omitirei as rolagens de dados.

Como a história terá influência tanto de Luke e Leia quanto de Anakin/Vader, vou nomear esse episódio THE SKYWALKER LEGACY ou, em português, O LEGADO SKYWALKER. Clique aqui para ver a introdução animada!

Personagens

Rey (20 pontos)

Catadora de Sucata de Jakku (3): encontrar e identificar componentes tecnológicos, sobreviver no deserto, lutar com ladrões, falar binário (conceito essencial).

Espaçonauta Nata (6): pilotar e consertar naves espaciais (conceito essencial).

A Última Jedi (6): lutar com seu sabre de luz, usar a força, entender a filosofia Jedi (conceito essencial).

A Força (+20/+20): mover objetos, melhorar habilidades atléticas e de combate, convencer pessoas, sentir a presença de usuários da força, curar ferimentos (conceito de recurso).

Finn (10 pontos)

Ex-Stormtrooper (5): atirar com blasters, atletismo, ter conhecimentos acerca da Primeira Ordem (conceito essencial).

Membro da Resistência (4): planejar estratégias de ação da Resistência (conceito essencial).

Aspirante a Jedi (1): lutar com um sabre de luz (conceito essencial).

Poe Dameron (10 pontos)

Piloto de X-Wing (5): voar e lutar com seu X-Wing, atirar com blasters, atletismo (conceito essencial).

General da Resistência (5): planejar estratégias de ação da Resistência (conceito essencial).

Rose Tico (10 pontos)

Operária de Manutenção (3): construir e consertar tecnologias diversas (conceito essencial).

Capitã da Resistência (4): planejar estratégias de ação da Resistência (conceito essencial).

Combatente Inexperiente (3): atirar com blasters, atletismo (conceito essencial).

Leia Organa (13 pontos)

Princesa Rebelde (5): atirar com blasters, enfrentar o Império e a Primeira Ordem (conceito essencial).

General Aposentada da Resistência (6): planejar estratégias de ação da Resistência (conceito essencial).

A Força (+8/+8): mover objetos, melhorar habilidades atléticas e de combate, convencer pessoas, sentir a presença de usuários da força (conceito de recurso).

Chewbacca (13 pontos)

Guerrilheiro Wookie (7): atirar com seu bowcaster, lutar desarmado, atletismo, enfrentar o Império e a Primeira Ordem (conceito essencial).

Piloto da Millenium Falcon (6): pilotar e co-pilotar a Millenium Falcon (conceito essencial).

Kylo Ren (16 pontos)

O Último Sith (6): lutar com seu sabre de luz, usar a força, entender a filosofia Sith (conceito essencial).

Líder Supremo da Primeira Ordem (5): planejar estratégias de ação da Primeira Ordem, pilotar e combater em naves da Primeira Ordem (conceito essencial).

A Força (+20/+20): mover objetos, melhorar habilidades atléticas e de combate, torturar pessoas, sentir a presença de usuários da força (conceito de recurso).

Armitage Hux (5 pontos)

General da Primeira Ordem (6): planejar estratégias de ação da Resistência, atirar com blasters (conceito essencial).

Inimigo do Líder Supremo (–4 /–4): Hux odeia Kylo e quer tomar seu lugar, e isso às vezes atrapalha seu julgamento (conceito de obsessão).

Outros

Cavaleiros de Ren: os seis (Ap’lek, Cardo, Kuruk, Trudgen, Ushar e Vicrul) possuem o conceito essencial “Cavaleiro de Ren (4)” e o conceito de recurso “A Força (+4/+4)”.

Maz Kanata: ela possui o conceito essencial “Rainha Pirata (7)” e o conceito de recurso “A Força (+4/+4)”.

BB-8: possui o conceito essencial “Droide Astromecânico (5)”.

C-3PO: possui o conceito essencial “Droide de Protocolo (6)”.

R2-D2: possui o conceito essencial “Droide Astromecânico (6)”.

Mestres Jedi Mortos: os fantasmas da Força de Luke Skywalker, Anakin Skywalker, Obi-Wan Kenobi e Yoda possuem o conceito essencial “Mestre Jedi” de nível, respectivamente, 7, 8, 9, e 10, e o conceito de recurso “A Força” com níveis infinitos (uma vez que agora eles são unos com a Força).

Prólogo

Trilha sonora: Fanfare and Prologue

Antes de começar a narrativa, vou determinar algumas coisas que aconteceram entre o episódio anterior e este.

Rey leu três dos textos sagrados dos Jedi, com a ajuda de C-3PO, que os traduziu: a Aionomica, com o qual ela pode aprender a usar a Força para curar; o Rammahgon, onde ela aprendeu mais sobre a história dos Jedi; e As Crônicas de Brus-Bu, onde ela aprendeu a “curar” um cristal khyber. Assim, ela pode reconstruir o sabre de Luke, que estava partido em dois (ela construiu para si um sabre duplo, usando parte de seu bastão para fazer o cabo; ou uma lança-sabre, usando também o seu bastão? Aleatoriamente, determinei que foi um sabre duplo). Seu novo sabre duplo emana um brilho azulado fraco, quase branco (a lâmina será instável como a do sabre de Kylo? Aleatoriamente, determinei que não).

Leia se “aposentou” da liderança da Resistência, passando seu cargo a Poe Dameron, mas permanecendo nos bastidores, auxiliando e aconselhando os demais membros.

Ao longo do último ano, a lenda de como Luke Skywalker enganou Kylo Ren se espalhou pela galáxia, o que renovou as esperanças e fez ressurgir diversas células da Resistência, que começaram a enfrentar a Primeira Ordem, criando uma guerra de muitas frentes.

Rolei um objetivo aleatório para Rey, e obtive “proteger pessoa(s) / criatura(s)”, e assim determinei que ela irá lutar com as diversas células da Resistência para proteger e inspirar seus membros.

Rolei também um objetivo aleatório para Kylo, e obtive “obter objeto(s)”, e por isso determinei que ele está procurando por algo em Mustafar.

Kylo Ren reuniu os Cavaleiros de Ren, que estavam atuando com a Primeira Ordem ao redor da galáxia, que se tornaram sua guarda pessoal. A lealdade deles, que já foi completa, foi um pouco enfraquecida devido às derrotas que Kylo sofreu. Ele decidiu buscar na fortaleza de Vader algo que pudesse aumentar seu poder, e depois procurar por Rey e matá-la, o que ele acredita que irá acabar de vez com a Resistência.

Etapa da Preparação

Trilha sonora: Journey to Exegol

Star Wars sempre começa in media res, portanto eu rolo para determinar se a primeira cena será de combate (envolvendo Rey) ou exploração (envolvendo Kylo), e obtenho “exploração”.

Eu pergunto se os acontecimentos de Vader Immortal são cânone (eu sei que ele são, mas vou rolar mesmo assim), e obtenho que sim. Deste modo, Mustafar está se curando.

Vemos o planeta Mustafar, mas ele não é mais todo coberto de lava, e sim, em parte, de cinzas. A nave de Kylo Ren pousa no planeta, e dela saem o Líder Supremo, sem seu capacete, que ele destruiu, e os Cavaleiros de Ren. A ruína da fortaleza de Darth Vader está rodeada por árvores negras e sem folhas.

Kylo e seus seguidores adentram as ruínas. Vemos que ele está usando o anel que pertenceu a Snoke, suja obsidiana tem sua origem precisamente do castelo de Vader.

Vou rolar um encontro aleatório, que poderá ser com um darkghast, com mustafarianos, com cultistas Alzmec ou com um personagem novo, e obtenho mustafarianos. Eles serão hostis? Isso é possível, e a resposta é “não, mas…”. Eles são muito fracos, portanto não farei provas.

Kylo e os cavaleiros encontram alguns nativos de Mustafar, que fizeram do castelo um abrigo. Eles se colocam no caminho de Kylo Ren, e perguntam, em sua língua, quem são eles e o que querem aqui. Ren usa a força para tirá-los do caminho, e os cavaleiros matam a todos, inclusive mulheres e crianças, facilmente.

Kylo vai encontrar algo aqui, mas o que? Eu rolarei para ver se será o fantasma de Anakin Skywalker, uma forte conexão com o lado sombrio da Força, ou um portal que lhe permitirá ver o passado e o futuro, e obtenho a última opção.

Kylo explora os túneis das ruínas. Ele e seus cavaleiros descem até as profundezas do castelo, até chegar a uma caverna com monumentos dos Sith. No fundo dela, há uma pedra grande partida em duas, aparentemente por um sabre de luz, rodeada por placas de obsidiana com inscrições dos Sith. Kylo usa a força e reconecta as duas partes da pedra, o que faz com que um portal de luz se abra entre duas das placas de obsidiana. Kylo ordena aos cavaleiros que esperem, e entra no portal.

Uma vez que Kylo verá o passado, ele poderá ver algo que não viveu ou mesmo que não sabia. Determino que ele verá que Luke tinha desistido de matá-lo quando ele ainda era seu aprendiz. Ele também verá um futuro possível.

Kylo entra no portal, tendo uma série de visões. Ele vê a si mesmo criança, com seus pais, e vê sua sombra tornar-se Kylo Ren e matar seu pai; ele vê a si mesmo jovem, treinando com seu tio, e depois dormindo enquanto Luke liga seu sabre, mas desiste de matá-lo; ele vê a si mesmo como está hoje, atacando com seu sabre e lançando raios com suas mãos, matando Snoke, Rey, Leia, Hux, os Cavaleiros, até que ele tenha uma forma decrépita, como Palpatine, e ao redor dele só haja morte. Ele vê então Vader, que se levanta das sombras, o agarra e o joga em um precipício.

O portal canaliza o lado sombrio da Força e é muito poderoso, por isso Kylo terá que fazer uma prova para não sair do portal desmaiado. Dou um conceito de nível 9 ao portal, e as rolagens empatam, mas o conceito do portal tem um nível mais alto.

Kylo sai do portal cambaleando, e desmaia, mas um cavaleiro o pega antes que ele caia.

Existe alguma chance de que os cavaleiros o traiam? Eu acho isso muito improvável, mas faço a pergunta e obtenho “não, mas…”. Os cavaleiros vão levar Kylo de volta para a nave, mas a fé deles no seu poder está diminuindo. Numa próxima oportunidade que eu perguntar se os cavaleiros o trairão, a chance será apenas improvável.

* * *

Trilha sonora: I Can Fly Anything

Em outro lugar da galáxia, Rey, Finn e Chewbacca estão lutando ao lado da Resistência. Rolei um planeta aleatório de uma lista e obtive “Ruoss Menor”, um planeta pobre e que há muito tempo sofre com o Império e a Primeira Ordem. Eles estão em um contexto adverso, mas estável, por ser a etapa da preparação, então eles foram para esse combate com um plano e já sabendo o que esperar. Determino que o contexto é muito fraco, de nível -2 (vou usar o nível 5 como base para calcular os níveis dos inimigos, portanto isso significa inimigos construídos com conceito máximo 3). Como eles já estão em combate, trata-se de um encontro estável e adverso. Como eles são três, determino que eles estão enfrentando três personagens com o conceito “Stormtrooper de Controle de Multidões (3)”.

Rey, Finn e Chewbacca descem da Millenium Falcon, que acaba de pousar em um campo de batalha em um planeta desolado pela guerra. Membros da Resistência local estão enfrentando soldados da Primeira Ordem sob a penumbra do cair da noite. Finn e Chewbacca sacam suas armas, e Rey ativa uma única lâmina de seu sabre de luz duplo, que ilumina seu rosto com uma luz clara. Os soldados da Resistência reconhecem a discípula de Skywalker e comemoram. Os stormtroopers percebem que estão em uma situação ruim, e alguns fazem menção de recuar, mas seu líder ordena que continuem avançando. Ele saca seu bastão Z6 (o mesmo que foi usado contra Finn em Takodana), e ordena que outros dois soldados de controle de multidões atirem no wookiee e no traidor. Finn e Chewbacca são mais rápidos e atiram nos seus alvos enquanto Rey caminha calmamente com seu sabre em punhos.

Finn coloca à prova “Ex-Stormtrooper (5)”, e Chewie “Guerrilheiro Wookie (7)”. Os dois acertam tiros precisos nos alvos, causando 2 pontos de dano a cada, reduzindo-os a “Stormtrooper de Controle de Multidões (1)”. Isso intimidará o terceiro trooper, fazendo-o recuar? Vou permitir que Rey faça uma prova contra ele para intimidá-lo, mas ela não consegue.

Os dois troopers são atingidos por Finn e Chewie e caem no chão, mas ainda conseguem se levantar. O terceiro, porém, continua a avançar, agora correndo com sua arma para atacar Rey.

O trooper ataca a jedi, mas ela se defende e contra-ataca, ferindo-o com seu sabre, sem se abalar. Enquanto isso, os outros dois troopers se levantam, e só depois Finn e Chewie atiram neles. Eles acertam os dois tiros. O trooper que enfrenta Rey ataca de novo. As rolagens empatam, mas o conceito dela é maior e ela vence.

Finn e Chewie derrubam seus oponentes com mais dois tiros certeiros, e enquanto isso o outro trooper ataca Rey, furioso. Ela bloqueia o ataque dele, e os dois se olham por um momento, mas ela faz um movimento rápido e ele cai morto.

Rolarei agora um encontro relevante para a narrativa. Obtenho um personagem aliado, muito forte. Como a único personagem aliada poderosa que não está presente, mas poderia estar, determino que Maz Kanata aparece.

A batalha está pendendo para o lado da Resistência graças à chegada de Rey, Finn e Chewbacca, que derrotaram os inimigos mais fortes e renovaram o moral dos locais, e acaba de vez quando Maz Kanata aparece, voando com seu jetpack e atirando nos últimos stormtroopers.

Kanata é uma aliada importante, portanto determino que ela quer informar a Resistência sobre uma nova estratégia da Primeira Ordem ou sugerir uma nova estratégia para a Resistência. Determino aleatoriamente que é a segunda opção.

Kanata vai até Rey, Finn e Chewie (além de C-3PO, que agora se junta a eles), alegre em vê-los, principalmente o wookiee. Eles se abraçam e Maz diz que quer conversar com Leia, Poe e os demais líderes da Resistência sobre uma estratégia na qual ela vem pensando há um bom tempo e que pode significar a vitória para eles. Rey diz que eles voltarão então todos juntos à base secreta onde estão Leia e outros membros da Resistência, mas antes ajudarão os soldados locais. Assim, depois de ajudar os feridos e dar conselhos aos membros da Resistência, todos entram na Millenium Falcon e partem em retirada.

* * *

Trilha sonora: Revisiting Snoke

De volta à Primeira Ordem, penso que Hux também deve sugerir uma nova estratégia. Uma vez que ele não concorda com os métodos de Kylo, que até o momento focou em procurar e matar Rey, ele não sugerirá direcionar todas as forças às lideranças da Resistência. Ele acredita, portanto, que é melhor continuar a lutar em muitas frentes, levando o terror da guerra a toda a galáxia. Kylo concordará? Considero a resposta Possível, e obtenho um “sim, mas…”.

Kylo e os cavaleiros estão de volta a uma gigantesca nave da Primeira Ordem, reunidos com Hux e outros líderes, discutindo a estratégia para o futuro. Dado o evento anterior, Kylo está distante, pensando mais no próprio destino do que no da Primeira Ordem. Hux sugere que a Primeira Ordem contrate mercenários, faça alianças com cartéis criminosos e governantes totalitários, e use de estratégias de sabotagem, terrorismo e massacre de civis, não só para atacar a Resistência, mas para força-los a capitular. Kylo ouve a sugestão de Hux e todos esperam sua resposta.

Kylo pensa que tal estratégia certamente diminuirá as esperanças do povo e acaba pensando que é de fato uma boa ideia, mas está mais preocupado consigo mesmo. Acho que, depois de tudo o que ocorreu e depois do que ele viu em Mustafar, ele quer acima de tudo acabar com o legado dos Skywalker, encontrando e matando sua própria mãe, o que acabaria de uma vez com sua tentação para a luz e também certamente atrairia Rey para que ele também pudesse matá-la, e assim ele poderia enfim assumir o destino de Palpatine, que se deixou derrotar por Luke e Vader.

Kylo diz apenas que Hux faça as alianças e conduza os ataques, enquanto ele e os cavaleiros procuram pela líder da Resistência, Leia, a fim de “negociar com ela os termos da sua rendição”.

Hux irá dizer que já sabe, por informantes, que Leia não é mais a líder de fato da Resistência? Acho isso possível, e obtenho um “sim”. Kylo irá interrompê-lo com um estrangulamento? Isso é muito provável e a resposta é “sim, e”.

Hux responde ao Líder Supremo que Leia não é mais a General da Resistência, e Kylo estrangula Hux sem nem precisar erguer sua mão, e o lança contra a parede. Ele diz que a Hux que, se sua estratégia não funcionar, logo ele também não será mais General da Primeira Ordem.

* * *

Trilha sonora: Maz’s Counsel

No planeta florestal de Allst Prime (determinado aleatoriamente), fica a base secreta dos líderes da Resistência, onde também está Leia. Decido que a estratégia de Maz será similar, mas oposta, àquela sugerida por Hux. Rey, porém, tem seus próprios objetivos. Leia apoiará Rey? Considero isso Provável, e a resposta é “sim, mas…”.

A Falcon pousa e Leia e RD-D2 recebem Rey, Finn, Chewie, C-3PO e Maz Kanata. Eles então entram na base, onde Poe está dando instruções a membros da Resistência. Em uma reunião com todos os líderes, Maz apresenta seu plano: Maz diz que eles devem buscar mais aliados dentre todos aqueles que não querem a volta do Império, usando táticas de guerrilha, sabotagem e principalmente de ataques a líderes opressores e criminosos, para que os povos da galáxia saibam que a Resistência quer libertar e proteger a todos. Ela sugere também que Finn lidere uma ação para arregimentar desertores da Primeira Ordem como ele. E ela diz também que vai ter que se ausentar novamente, mas desta vez por pouco tempo, pois ela tem antigos aliados que podem se juntar à Resistência nesse momento. Poe concorda com Maz, mas e quanto a Leia? Leia olha par Rey, e esta está preocupada, pois sabe que a guerra não acabará enquanto ela não derrotar Kylo. Rey diz que apoia a estratégia posposta por Maz, mas que ela própria precisa eliminar o Líder Supremo. Poe e os outros acham que o principal papel de Rey é levar esperança e inspirar outros a se juntarem à Resistência, portanto ela precisa estar com eles, mas Leia apoia a decisão de Rey, pois em segredo ela quer seguir Rey e tentar trazer Ben de volta para a luz. Finn e Rose querem ajudar Rey, mas ambos são necessários para a nova estratégia da Resistência, então apenas Chewbacca irá acompanhar Rey. Leia pede a R2-D2 que acompanhe Rey e mande um sinal assim que eles encontrarem Kylo.

Etapa da Busca

Trilha sonora: Battle of the Resistance

O objetivo de Rey é encontrar Kylo, e o objetivo de Kylo é encontrar Leia. Enquanto isso, a Primeira Ordem e a Resistência travarão batalhas em toda a galáxia. Vou fazer uma prova prolongada entre Rey, usando “A Última Jedi (6)”, e Kylo, usando “O Último Sith (6)”, para determinar quem alcança seu objetivo primeiro, e em quanto tempo. Vou fazer também uma prova prolongada entre a Primeira Ordem e a Resistência, dando um conceito de nível total 10 para cada uma. Por fim, vou rolar dois dados de 6 faces para determinar em quantas “rodadas” Maz chegará com seus aliados: rolo e obtenho um 7. Todos os planetas foram rolados aleatoriamente.

Primeira rodada: Kylo vence e causa 1 ponto de dano. Rolo um encontro relevante para a narrativa e obtenho um encontro muito fraco com um oponente. Porém, a Resistência vence e causa 1 ponto de dano. Rolo um encontro relevante para a narrativa e obtenho um encontro muito fraco com o mundo de jogo.

No planeta Candovant, vemos Kylo, dentro de uma base da Resistência, torturando um líder da Resistência com a Força, questionando onde está Leia, enquanto os cavaleiros matam soldados. Enquanto isso, em Eriadu, planeta natal de Tarkin, vemos Rose e seu batalhão de sabotagem desativando os escudos do planeta e possibilitando o ataque da resistência, comandado por Poe.

Segunda rodada: Rey vence e causa 2 pontos de dano, e a Resistência vence de novo, causando mais 1 ponto de dano. Rolo um encontro relevante para a narrativa e obtenho um encontro mediano com personagens neutros.

Algum tempo depois, vemos Rey, em Candovant, conversando com soldados da Resistência que sobreviveram ao ataque de Kylo Ren, que podem saber o que seu líder disse a Kylo. Já no escuro planeta de Nam Chorios, vemos Finn liderando um grupo de troopers desertores e libertando escravos e prisioneiros da Primeira Ordem, que decidem se juntar a eles no ataque a uma base inimiga.

Terceira rodada: desta vez Kylo e a Primeira Ordem vencem, causando 1 ponto de dano cada. Rolo um encontro relevante para a narrativa (para Kylo) e obtenho um encontro muito fraco com um aliado, e outro encontro (para a Primeira Ordem) e obtenho um encontro mediano com o mundo.

Kylo e os Cavaleiros de Ren estão no planeta pantanoso Vodran, onde espiões da Primeira Ordem entregam a eles localidades possíveis da base secreta da Resistência. Enquanto isso, vemos a Primeira Ordem bombardeando uma base da Resistência no planeta aquático de Aeos Prime.

Quarta rodada: Rey mais uma vez vence causa 2 pontos de dano, enquanto a Resistência também vence e causa 1 ponto de dano. Rolo um encontro relevante para a narrativa e obtenho um encontro muito fraco com um oponente.

Rey vai a Vodran, e após ela e Chewie derrotarem alguns troopers, ela usa a força para que um membro da Primeira Ordem diga para onde foi Kylo Ren. Já em Wobani, planeta em que Leia, quando jovem, libertou pessoas escravizadas, vemos Finn e Rose liderando o povo na luta contra stromtroopers.

Quinta rodada: Rey consegue de novo vencer e causar 1 ponto de dano. Rolo um encontro relevante para a narrativa e obtenho um encontro muito forte com um personagem neutro. Enquanto isso, a Primeira Ordem vence e causa 2 pontos de dano. Rolo um encontro relevante para a narrativa e obtenho um encontro muito fraco com um oponente.

Rey chega ao planeta Tammuz-an, onde um nobre confirma que Kylo esteve aqui à procura de Leia (ele não tem um lado no conflito, mas decide ajudar em solidariedade à princesa). Enquanto isso, no planeta Kalee, deathtroopers lideram um batalhão kaleesh – a espécie a que pertencia o General Grievous – que massacra soldados da Resistência.

Sexta rodada: Rey vence e derrota Kylo. Enquanto isso, a Primeira Ordem vence de novo e causa mais 1 ponto de dano. Rolo um encontro relevante para a narrativa e obtenho um encontro mediano com o mundo de jogo.

Rey pilota a Millenium Falcon sobre a lua de Rishi, onde ficava um posto da antiga República, destruído nas Guerras Clônicas, e onde Kylo se encontra no momento, procurando uma possível base da Resistência. Sem que ela ou Chewie percebam, R2-D2 avisa Leia, que com C-3PO pega uma nave e salta no hiperespaço em busca do filho, mas antes envia um sinal a Poe, pedindo que ele leve algumas naves a Rishi. Ao mesmo tempo, no planeta Lannik, Poe e uma frota de x-wings destroem bases da Primeira Ordem, enquanto soldados da Resistência e nativos atacam em terra. Poe recebe o sinal de Leia e o redistribui, pedindo que muitas naves da Resistência se juntem a eles em Rishi. Finn e Rose recebem o chamado e também partem.

Como Maz retornaria na sétima rodada, ela vai aparecer apenas na próxima etapa.

Etapa do Conflito

Trilha sonora: Join Me

Rey vai tentar sentir a presença de Kylo e, como ele quer ser encontrado por ela, uma prova não é necessária. Kylo sentirá a presença da mãe? E de Rey? Coloco seu conceito “O Último Sith (6)” à prova contra o conceito “Princesa Rebelde (5)” de Leia e contra o conceito “A Última Jedi (6)” de Rey, e ele vence apenas Rey.

Rey sente a presença de Kylo e pousa a Falcon nas ruínas do posto da antiga República, onde ele está. Kylo sente a aproximação de Rey, e imediatamente ordena aos cavaleiros que mandem um sinal para a Primeira Ordem, pois se Rey está aqui a Resistência o encontrou. Ao mesmo tempo, Leia deixa o hiperespaço e rastreia a Falcon.

Temos então Rey e Chewbacca no solo, nas ruínas, prestes a encontrar Kylo e os Cavaleiros; R2-D2 ficou na Falcon. Leia está logo atrás em sua nave com C-3PO. Em breve chegarão as naves da Resistência e da Primeira Ordem.

Rey caminha por entre os escombros na noite da lua de Rishi, seguida pelo fiel Wookiee. De uma construção semi-destruída, sai Kylo, emergindo das sombras, e atrás dele os Cavaleiros de Ren. Chewbacca imediatamente saca sua bowcaster, mas Rey faz um sinal para que ele espere. Ela avança, e Kylo também. Os dois se aproximam, e ele diz, com fúria na voz, “Finalmente posso matá-la e dar fim a essa guerra sem sentido!”, ao que ela responde “Você pode dar fim à guerra agora mesmo.”. Ela então estende a mão para ele, como ele fez no passado.

Considero que o retorno de Kylo ao lado da luz é muito improvável agora, e faço uma pergunta, obtendo um “não, e…”. Ele tenta atacar Rey, mas falha.

Kylo rapidamente puxa e ativa seu sabre e tenta decepar o braço de Rey, que se esquiva com um movimento para trás. Ela saca então seu sabre e ativa os dois lados da lâmina. “Eu não queria que isso terminasse assim, mas você não me deixa escolha.” “Já eu quero isso mais do que tudo. Nós poderíamos ter trazido paz à galáxia juntos, mas você escolheu o orgulho Jedi.”. Nesse momento, chegam do hiperespaço as naves da Resistência – tanto caças quanto transportes de tropas – e, pouco depois, as naves da Primeira Ordem – muitos Tie-Fighters e um grande Destroyer, onde está Hux. Kylo aponta para cima e continua “Veja! Olhe ao seu redor! Essa guerra não acaba nunca, e vocês só a tornaram pior. A galáxia inteira está em chamas graças à sua superioridade. Mas isso acaba agora!”.

Kylo ataca Rey, consumindo dois de seus pontos de “A Força (+20/+20)” e desta vez tem sucesso, causando 1 ponto de dano a ela – agora, seu conceito é “A Última Jedi (5)”.

Kylo salta brandindo seu sabre com grande força; Rey bloqueia o golpe, mas é empurrada para trás.

Rey usa a força para repelir Kylo, consumindo três pontos de força, e tem sucesso, causando 1 ponto de dano – agora, o conceito dele é “O Último Sith (5)”.

Rey empurra Kylo para trás com a Força, que gira no ar e cai no chão.

Nesse momento Leia aparece. Kylo quer matar ela mais do que tudo, mas como está enfrentando Rey, irá ordenar aos Cavaleiros que a capturem. Os dois que têm ataques à distância tentarão atingir ela. Ela mesma pode tentar se defender deles, e Chewbacca também irá atacar um deles. Um tiro atinge Leia por pouco, e o tiro de Chewbacca acerta seu alvo. Os outros quatro que usam armas de combate corpo-a-corpo vão avançar na direção de Leia. Enquanto isso, ele tenta puxar Rey para perto de sua lâmina com a Força, gastando 3 pontos, mas ela gasta 2 pontos para se defender e tem sucesso, causando 1 ponto de dano a ele.

Leia surge detrás de alguns escombros, e Chewbacca reage à sua chegada. Kylo vê a mãe e grita para os Cavaleiros de Ren que a capturem. Cardo aponta seu canhão de braço na direção dela, mas Chewie o atinge com um tiro e ele é derrubado. Porém, Kuruk acerta a princesa de raspão com um tiro de seu rifle blaster, e ela não se fere muito, mas derruba seu blaster. Kylo aproveita a distração de Rey e a puxa com a Força na direção de seu sabre, estendido à sua frente, mas ela consegue se firmar no chão, o ataca e o desequilibra.

Trilha sonora: The Final Saber Duel

As naves travam uma luta sobre a lua, e a Primeira Ordem vence essa rodada, causando 1 ponto de dano. Os transportes não podem pousar nas ruínas, então deixam tanto os soldados da Resistência e troopers desertores, de um lado, quanto deathroopers, do outro. Kylo decide atacar com tudo, gastando 4 pontos de uma vez, e causa 2 pontos de dano à Rey. Os cavaleiros avançam e chegam a Chewbacca e Leia. Quatro deles atacam o wookiee e, gastando 2 pontos de força cada, conseguem causar um total de 3 pontos de dano – seu conceito agora é “Guerrilheiro Wookie (4)”. Como a situação está bem ruim, decido que é o momento para um deus ex machina, uma intervenção de aliados poderosos.

Poe e os X-Wings da Resistência travam um combate acirrado com os Tie-Fighters da Primeira Ordem, mas seu número é grande e a Resistência está tendo muitas baixas. No solo, Finn e Rose pousam e avançam com seus soldados, em direção às ruínas, mas à sua frente pousam naves com muitos e poderosos inimigos. Nas ruínas, Kylo faz ataques furiosos contra Rey, que bloqueia alguns golpes, mas acaba sendo ferida no abdômen. Ela não consegue impedir que os Cavaleiros passem por ela. Enquanto Cardo se levanta e Kuruk avança, apontando seu rifle para Leia, desarmada, Ap’lek ataca o wookiee com seu machado mandaloriano, e Chewie se esquiva, mas Trudgen o acerta com sua vibrolâmina, Vicrul o fere com sua foice phrik, e Ushar o golpeia com sua massa concussiva. Chewbacca cai de joelhos. Eles então vão na direção de Leia, mas um choque da Força poderoso joga todos para trás. Vemos então os fantasmas da força de Luke, Anakin, Obi-Wan e Yoda entre Chewie e Leia e os cavaleiros, com suas mãos estendidas, protegendo-os.

Os Cavaleiros continuarão fiéis a Kylo ou vão abandoná-lo? Considero isso possível agora que os fantasmas da força de jedis poderosos apareceram. Faço a pergunta e obtenho um “sim.” Rey vai se inspirar com a presença dos jedis, usar 3 pontos de Força e atacar Kylo, e consegue causar 2 pontos de dano a ele. Na luta no céu, desta vez a Resistência vence, mas no solo, a Primeira Ordem está ganhando; porém, já é hora de Maz Kanata retornar.

Intimidados pelos fantasmas da Força, os Cavaleiros de Ren abandonam seu mestre, que os chama de covardes. Rey olha para trás e vê seu mestre e se inspira, respira fundo e canaliza a Força. Ela fecha os olhos e avança atacando Kylo, que também se intimida com a visão de Luke e daquele que ele sente ser Vader, e não consegue se defender, sendo ferido pela jedi. No céu, a Resistência consegue virar o combate com a chegada de mais naves, mas no solo as tropas de Finn e Rose estão tendo dificuldades. Porém, nesse momento aparece Maz Kanata, voando, seguida por dezenas de mandalorianos, também voando ou pousando e atirando nos inimigos da Resistência.

Kylo está fraco, e decide atacar Rey com tudo que tem, inclusive fazendo um esforço, o que causa 1 ponto de dano a ele próprio, mais aumenta seu conceito em 1 ponto. Ele consegue, no máximo, ser “O Último Sith (6)” nesse ataque, mas Rey também pode gastar pontos de força, sendo “A Última Jedi (6)”. Ela vence e causa mais 1 ponto de dano, o que causa a derrota de Kylo. No solo e no ar, a Resistência vence de novo.

Kylo não recua, e salta na direção de Rey, que estende seu sabre, ainda com os olhos fechados. Ele erra seu movimento e cai sobre a própria lâmina da jedi, que o atravessa. Ela abre os olhos e olha para ele, que não diz nada antes de morrer. Ela desativa seu sabre e o coloca no chão, enquanto Leia cai, chorando. Os fantasmas de Yoda e Obi-Wan desaparecem, mas Luke e Anakin se aproximam da princesa. Rey também vai até ela. Leia diz que fez o que pode, e que espera que a perda do filho não seja em vão e finalmente a guerra acabe. Rey chora e abraça Leia, que falece, de desgosto e tristeza. Seu pai e seu irmão também desaparecem. Chewbacca leva o corpo da princesa até a Falcon, e Rey decide carregar também o corpo de Kylo.

Com a morte do Líder Supremo, a Primeira Ordem se retira. Finn, Rose e Poe então vão até a Falcon.

Hux ordena o recuo das naves e a retirada das tropas. Finn e Rose então avançam, e Poe pousa sua X-Wing nas ruínas. Todos chegam à Falcon a tempo de ver Chewbacca carregando Leia e derrubam lágrimas. Rey traz também Kylo, e seus amigos sentem alívio por ela estar bem. Todos deixam a lua.

Etapa da Resolução

Trilha Sonora: Finale

Depois destes eventos, certamente a Resistência irá vencer em toda a galáxia. Rolo na tabela de consequências de alcançar o objetivo e obtenho “O personagem ganha um novo aliado”, e interpreto que Rey consegue criar uma nova ordem de cavaleiros protetores da República.

Em toda a galáxia, A Resistência vence a enfraquecida Primeira Ordem. Hux, prestes a ser capturado, comete suicídio. A Primeira Ordem é desmantelada. Vemos o funeral de Leia com honras em um planeta central da República, e vemos também Rey cremando Kylo em outro lugar. Algum tempo depois, vemos Rey ensinando jovens aprendizes (e entre eles vemos aquele garoto do final do episódio VIII). FIM.

Financiamento de “Tractatus Ludico-Narrativus & Investigações Narrativas” já no Catarse!

Acaba de ser lançado no Catarse o financiamento coletivo de Tractatus Ludico-Narrativus & Investigações Narrativas, um sistema de RPG genérico e oráculo solo em um só livro!

Pra quem não conhece, o TL-N é um sistema genérico simples, mas muito versátil, que permite jogar em qualquer tipo de cenário, e possibilita até mesmo construir seu próprio RPG (e que você pode adquirir em versão digital pagando o quanto quiser aqui, ou simplesmente baixar aqui).

Mas se o sistema já está disponível gratuitamente, porque eu vou querer apoiar o FC? Ora, porque apoiando esse financiamento você recebe não só um sistema de regras, mas também um oráculo solo, tudo muito bem diagramado e com a possibilidade de impressão sob demanda!

Além disso, com um apoio maior você pode receber de volumes de uma revista mensal com muito material, que você pode até mesmo ajudar a criar!

Clique aqui para ir até a página do financiamento e obter todas as informações necessárias, e clique aqui para ler alguns gameplays solo usando o sistema do TL-N e/ou o oráculo das IN.

Espalhe a notícia por aí e apoie se puder! E vamos continuar a fortalecer o RPG independente nacional!

Gameplay Solo #3: o Ninguém, Vigilante Noturno de Mistvale City, nas “Investigações Narrativas”

Recentemente, nós anunciamos o lançamento das Investigações Narrativas, um “oráculo”, isto é, um emulador de narrador, para o sistema do Tractatus Ludico-Narrativus (veja aqui o anúncio). Hoje começaremos a publicar uma série de gameplays solo usando as IN e o TL-N.

Desta vez, eu irei interpretar o Ninguém, o personagem exemplo do TL-N (veja a ficha dele abaixo). Portanto, a narrativa se passa na cidade fictícia de Mistvale City, nos dias atuais, e terá um tom realista, embora descomplicado, como muitas histórias de vigilantes mascarados sem superpoderes, e uma atmosfera noir. A descrição do jogo não está na primeira pessoa porque fará parte do livro como um exemplo de uso do oráculo.

O Ninguém

O Ninguém costumava ser alguém. Ele era um detetive de polícia em Mistvale City, uma cidade dominada pela máfia, pelas gangues e pela corrupção. Ele era um jovem talentoso e dedicado e um dos poucos policiais honestos, juntamente com seu melhor amigo, o também detetive John Caine. Ele encontrou a prova cabal que colocaria na cadeia o filho do chefe da máfia Giordano Scarlatti. Como vingança, Scarlatti, com a ajuda de um hacker, apagou a vida dele e o fez tornar-se um ninguém. Scarlatti o sequestrou e o manteve preso no cativeiro por um ano; quando ele foi libertado, já não tinha mais identidade. Todos os seus registros haviam sido apagados. Seu único e melhor amigo fingia não reconhecê-lo, e agora era chefe da divisão de homicídios.

Ele viveu nas ruas por um tempo, e quase morreu, mas foi encontrado por um velho chinês chamado Tzu Sun. Tzu Sun era mestre de um estilo secreto de kung-fu, e o ensinou a arte marcial, e em troca ele ajudava a cuidar da academia e do pequeno santuário zen. Alguns anos depois, recuperado e fortalecido, ele decidiu ir atrás de sua vingança. Tzu Sun o ensinou que a vingança não compensa, pois trata-se apenas do insulto que refaz o caminho de um homem a outro, e nada muda. Porém, ele não era um homem; ele não era ninguém. Sua vingança não seria o insulto sendo devolvido por um homem insultado ao homem que o insultou; seria, na verdade, a vingança dos anônimos contra os corruptos; a vingança que ninguém tem coragem de levar a cabo contra os assassinos e ladrões; a vingança que ninguém tem forças para realizar, contra os poderosos que sugam o sangue de Mistvale City. Ele não tinha nada a perder, nem poderia ser derrotado, porque não existia. E Tzu Sun o deixou ir.

A primeira parte do seu plano já está concluída. Ele invadiu a residência do Sr. Baptist, um milionário corrupto e obcecado que escondia o rosto (e o nome real) com medo dos bons e dos maus, e o matou. Ele tomou sua identidade e passou a agir como se fosse o rico empresário, que só se comunicava a distância e não deixava ninguém se aproximar demais – o que causou sua ruína. Então ele usou seus novos recursos para criar uma armadura, uma segunda pele que o protegeria e o tornaria invisível durante a noite, na qual todos dormem e ninguém age. Sua armadura é negra, e cobre todo o corpo, inclusive a cabeça. O elmo, além de esconder seu rosto, inclui uma máscara de gás e uma viseira que o permite enxergar no escuro e o protege contra luzes cegantes. A superfície da armadura, muito escura e resistente, feita de kevlar, além de proteger contra lâminas e tiros, foi projetada para deixar o mínimo de vestígios e ser muito difícil de enxergar no escuro.

As habilidades que adquiriu como detetive seriam úteis novamente, pois ele precisaria encontrar seus alvos e pegá-los desprevenidos, no momento certo. Ele já conhecia muito sobre a rotina dos criminosos da cidade, e agora bastaria pegá-los. E agora, ele não precisaria mais respeitar a lei, nem esperar por mandatos ou decisões judiciais, nem rezar para que as provas fossem consideradas suficientes. Ele teve também de aprimorar outras habilidades que possuía para poder agir como um vingador noturno. Primeiramente, sua furtividade, e também sua força, que o permitiria correr e escalar, todas estas habilidades necessárias para que ele possa se locomover pela cidade rápida e silenciosamente. Ele luta apenas com golpes de artes marciais, e se recusa a usar armas de fogo – de fato, nunca usou uma, mesmo quando era policial. Sua estratégia de luta em geral é atacar de surpresa, desarmar e desacordar seus inimigos, matando se necessário – ou se desejável.

Ex-Detetive de Polícia (3): encontrar pistas e pessoas, seguir seus alvos e os rastros que eles deixam, fazer dossiês sobre seus inimigos, ter informações sobre as pessoas e instituições importantes da cidade, etc. (este conceito essencial representa as habilidades de investigação do personagem e o conhecimento adquirido quando ele ainda era policial).

Armadura de Vingador Noturno (3/5): saltar de prédio em prédio pela noite, emboscando seus inimigos, sumir na escuridão, ser difícil de rastrear, resistir aos ataques de seus inimigos, inspirar temor e ódio (este conceito condicional, que custou 3 pontos, um deles em níveis de resistência, representa a armadura especial que o Ninguém veste enquanto combate o crime).

Especialista no Estilo da Sombra (+2): especializado em ataques ágeis, manobras de desarme, golpes letais e incapacitantes como quebramentos e sufocamentos, e também pode esquivar-se com rapidez quando for necessário (este conceito vantajoso, que custou 1 ponto, representa seu treinamento de kung-fu).

Inexistente (–3): ele não consta em nenhum registro oficial, como se não existisse e, além disso, não é quem diz ser (esse conceito desvantajoso representa os problemas que ele pode ter uma vez que não tem identidade e que sua posição como o milionário Sr. Baptist pode ser confrontada).

Milionário Sem Face (+4/+4): a mansão, dinheiro, carros, computadores, etc. Conceito associado: Ex-Detetive de Polícia (este conceito de recurso, que custou 1 ponto, representa as posses de que o personagem dispõe, que ele tomou para si quando eliminou Sr. Baptist).

Tzu Sun, Mestre de Kung-Fu [10]; Mestre do Estilo Secreto da Sombra (10): lutar kung-fu, ensinar kung-fu, pensar sobre o zen (este conceito de aliado, que custou 2 pontos, representa o mentor do personagem, que só o ajudará em uma cena a cada dois capítulos).

John Caine, Chefe da Divisão de Homicídios do DPMC [5]; Detetive de Polícia Corrupto (5): coordenar investigações, usar os recursos da polícia para atender aos interesses dos mafiosos (este conceito de rival representa o antigo amigo do personagem que, mesmo sem saber a identidade do Ninguém, tentará prendê-lo).

O Ninguém contra Scarlatti

A narrativa começará na etapa da apresentação e jogador determina, aleatoriamente, que a primeira cena será de exploração.

Cena 1: o Ninguém está saltando pelos telhados dos prédios do centro da cidade, procurando por uma oportunidade de combater o crime. O jogador determina que se trata de um contexto Estável e Adverso (além de ser a primeira etapa da narrativa, o Ninguém conhece essa área, e está ativamente procurando criminosos para confrontar), Extremamente Povoado (pois um encontro apenas com o mundo não faz muito sentido) e Muito Fraco (pois ele sabe que aqui vai encontrar apenas bandidos pouco poderosos). O jogador rola e obtém um encontro aleatório Uniforme e Adverso, com o mundo e um personagem, cujo nível é –3 (isto é, conceito máximo 2 e 4 pontos de personagem). O jogador interpreta que, do alto de um prédio, seu personagem vê um “Bandido (2)”, um homem forte e careca de casaco de couro guardando uma “Porta de Ferro (2)” e recebendo outro “Bandido (2)”, um homem de calças jeans e camiseta. O jogador se pergunta: o segundo bandido está carregando alguma coisa? O jogador julga que isso é Provável, e rola a resposta, obtendo um “sim, e…”. O jogador interpreta que o bandido está trazendo uma pessoa (um homem ou uma mulher? uma mulher). Ele pergunta então se ele está trazendo a mulher à força. Provável: “sim, mas…”. O bandido está puxando a mulher pelo braço, mas ela não está lutando muito. Talvez ela queira entrar, mas queira que ele a largue, ou talvez ela esteja dopada. O bandido e a mulher entram pela porta aberta pelo outro bandido, que então a fecha novamente.

Turno 1: o jogador decide que o Ninguém vai saltar sobre o bandido que está guardando a porta, tentando desacordá-lo com um único golpe. Ele coloca à prova o conceito “Armadura de Vingador Noturno (3/5)”, com o bônus de “Especialista no Estilo da Sombra (+2)”, rolando 2d8, enquanto o seu oponente rola 1d6+1d4. Ele obtém um 8 para o vigilante, e um 7 para o bandido. Ele tem sucesso, mas como só causa 1 ponto de dano, o ataque do Ninguém não nocauteia o seu alvo. Ele cai sobre o bandido, que sente o golpe, mas continua de pé. O bandido então o ataca (desta vez o herói não pode contar com o bônus, rolando só 2d6, mas o bandido, atordoado, rola só 2d4). O jogador rola um 6 para o herói e um 4 para o bandido. Os dois lutam e o Ninguém enfim consegue desacordá-lo com um golpe certeiro.

Turno 2: o jogador consulta o oráculo para determinar se os sons da luta foram ouvidos por alguém dentro do prédio. Ele julga que isso é Possível, e obtém um “sim”. Alguns segundos depois, outro bandido (o mesmo de antes? sim), na verdade o mesmo de antes, volta e abre a porta para ver o que está acontecendo. O ninguém perceberá e tentará se esconder nas sombras para não ser visto. O jogador rola um 7 para o Ninguém e um 7 também para o bandido: um empate. Ele interpreta que o Ninguém consegue saltar para as sombras no fundo do beco, mas o bandido consegue ver seu vulto desaparecendo no escuro. O criminoso vê seu colega caído no chão (ele tem uma arma? isso é Provável, e a resposta é “sim, e…”) e saca sua submetralhadora (que lhe dá um bônus de +1). Ele grita, perguntando se há alguém ali, apontando a arma para o fundo do beco. Ele atirará? Isso é Possível, mas a resposta é “não, e…”.

Turno 3: o bandido decide não atirar para não chamar atenção desnecessariamente, guarda sua arma e começa a arrastar o colega para dentro, mas continua olhando para as sombras. O Ninguém tentará dar a volta, escalando as paredes do prédio, e cair entre o bandido e a porta aberta. Trata-se de uma prova contra um desafio ao qual o jogador dá um conceito de nível 3. Assim, ele rola 2d8 para o Ninguém (que está usando o bônus do “Especialista no Estilo da Sombra (+2)”) e 2d6 para o desafio, e o Ninguém vence. Ele surge atrás do bandido antes que este consiga terminar de arrastar seu colega para dentro, dizendo: “Ninguém está aqui!”. O bandido dá um grito, larga o colega e saca sua arma.

Turno 4: o bandido vai tentar atirar no Ninguém à queima-roupa, e o vigilante vai tentar desarmar seu oponente. A rolagem do Ninguém é de 2d8, o que resulta em um 4, e a rolagem do bandido é 2d6, que também resulta em um 4. O jogador interpreta que, por se tratar de um empate, o Ninguém consegue apenas desviar a arma do seu caminho, e o bandido dispara uma rajada de tiros para dentro da porta. O som certamente alertará quem estiver lá dentro. O jogador rola então um encontro em um contexto Estável e Adverso com um personagem Muito Fraco, obtendo novamente um encontro Uniforme e Adverso de nível –3, e assim interpretando que mais dois personagens com o conceito “Bandido (2)” vêm ver o que está acontecendo.

Turno 5: o Ninguém tentará fugir e se esconder de novo antes que eles cheguem, e o bandido que já está aqui tentará atirar nele. O Ninguém tem sucesso, salta, escala o prédio e some nas sombras, enquanto seu oponente tenta atingi-lo, mas erra. Ele vê quando os outros dois bandidos, armados com pistolas, aparecem. Todos eles rapidamente entram e fecham a porta. O Ninguém não sabe o que acontece nesse lugar ou para quem esses bandidos trabalham, então decide voltar para a mansão e investigar.

Cena 2: o Ninguém retorna à mansão do Sr. Baptist, onde vive fingindo ser o milionário, e coloca à prova seu conceito“Ex-Detetive de Polícia (3)” para tentar descobrir algo, através da internet, sobre aquele lugar. O jogador determina que se trata de uma tarefa de dificuldade mediana, dando um conceito 3. Porém, a rolagem do vigilante é menor e ele falha. Ele não encontra nada de especial sobre o lugar, apenas que se trata de um prédio comercial que está no nome de uma pessoa que ele não conhece. Ele decide passar a noite pesquisando a respeito, e o jogador vai gastar 2 pontos do conceito de recurso “Milionário Sem Face (+4/+4)”. O bônus melhora sua rolagem e, desta vez, ele tem sucesso. Ele descobre então que o dono do imóvel está ligado a… (Giordano Scarlatti, o chefe da máfia italiana? o chefe de outra família mafiosa? um milionário rival do Sr. Baptist? ou o próprio Sr. Baptist?) …um rival do Sr. Baptist, que compete com ele pelo título de homem mais rico da cidade, o Sr. Waynolds. Isso pode significar que o milionário está ligado com o crime organizado. Assim, o Ninguém decide, no dia seguinte, ir sem seu disfarce investigar o prédio da Corporação Waynolds.

Cena 3: no dia seguinte, o herói está no topo de um prédio, observando o prédio da Corporação Waynolds com um binóculo. O jogador rola então um encontro relevante para a narrativa, e obtém um “personagem aliado muito fraco” (nível –3). O jogador interpreta que ele vê homens da polícia no prédio, fazendo perguntas. Isso quer dizer que há uma investigação policial em curso e, portanto, o milionário de fato pode estar envolvido em algo. Ele decide gastar mais um ponto de “Milionário Sem Face (+4/+4)”. Ele vai ligar do seu celular, se passando pelo Sr. Baptist, para o contato dele na polícia. O jogador considera que gastar um ponto basta, não sendo necessária uma prova. Porém, cabe determinar o que a polícia está investigando. Assim, o jogador decide rolar um objetivo para o Sr. Waynolds, e obtém “beneficiar pessoa(s) / organização”. O milionário está agindo para beneficiar sua própria empresa, ou uma figura política, ou a máfia italiana, ou ainda outra máfia, ou por fim a polícia, e aleatoriamente o jogador determina que o empresário está ajudando a máfia italiana. Ele é informado então de que a polícia está investigando uma possível ligação da empresa com Scarlatti. O Ninguém deduz que, dentre outras coisas, provavelmente o milionário está emprestando imóveis em nome de laranjas para os usos criminosos da máfia. Ele decide então retornar para a mansão.

Agora, o personagem já conhece seu objetivo (descobrir, através do Sr. Waynolds, algo que possa incriminar Scarlatti, seu grande inimigo), então a narrativa passa para a segunda etapa: a busca.

Cena 4: o Ninguém decide atacar o milionário para tentar tirar dele alguma informação que possa incriminar o mafioso. Antes, ele precisa pesquisar a rotina do seu alvo, a fim de determinar o melhor momento para o ataque. O jogador gasta o último ponto de “Milionário Sem Face (+4/+4)” e determina que também se trata de um conceito de nível 3. Porém, ele falha. Ao longo de alguns dias, ele observa o trajeto do milionário de sua mansão nas colinas para a empresa e da empresa de volta para a mansão e acha que seria melhor atacar no momento em que ele chega em casa, muitas vezes tarde da noite e embriagado; porém, ele não sabe que, por sugestão de Scarlatti, que já soube do ataque do vigilante a um de seus prédios, o milionário contratou mais um segurança.

Cena 5: o Ninguém vai até a mansão de Waynolds e aguarda a sua chegada escondido nas sombras. O jogador rola então um encontro relevante para a narrativa, obtendo um “personagem neutro, muito forte” (nível +1, isto é, conceito máximo 6 e 12 pontos de personagem). Ele rola para determinar por que o personagem é neutro, e obtém “quer ajudar os dois lados do conflito”. Algumas horas depois, o Ninguém vê que, além do carro do milionário, outro carro chega, e dele desce David Stone, um ex-juiz e atual candidato à prefeito cuja campanha defende o combate contra a corrupção e contra a criminalidade, mas que precisa do apoio da máfia para se eleger. O Ninguém decide esperar o candidato sair e atacá-lo sozinho. Quando o candidato deixa a mansão, o Ninguém salta sobre ele antes que ele entre no carro, tentando fazê-lo ficar em silêncio e puxá-lo para as sombras. O jogador decide que o candidato tem os conceitos essenciais “Político (6)”, “Ex-Juíz (3)”, bem como alguns outros conceitos contingentes e extrínsecos. O conceito “Ex-Juíz (3)” pode ser utilizado para resistir a um ataque físico, embora muito inapropriado (ou seja, dá um bônus de +3 para o conceito do oponente), e pode ser utilizado para resistir à intimidação.

Turno 1: com seu conceito “Armadura de Vingador Noturno (3/5)”, recebendo o bônus de “Especialista no Estilo da Sombra (+2)”, e também da inadequação do conceito do oponente, o jogador rola 1d12+1d10 para o Ninguém, enquanto o candidato rola só 2d6. Mesmo assim, ambas as rolagens resultam em um 9, o que é um empate. O jogador interpreta que o Ninguém cai perto do senhor Stone, agarrando-o e colocando a mão em sua boca, de modo que ele não possa gritar, mas ele não consegue, com o mesmo movimento, o puxar para as sombras, então há uma chance que ele seja visto pelas câmeras. Consultando o oráculo, determinando que é Provável que alguém os veja, ele obtém a resposta “sim, mas…”. Assim, no momento ninguém está olhando para o monitor, mas a câmera está registrando tudo.

Turno 2: o Ninguém diz: “Ninguém sabe desse seu encontro noturno, candidato?”. Uma prova é feita para determinar se Stone sente medo, o que de fato ocorre. O candidato, assustado, levanta as mãos em rendição e pergunta, com a voz abafada, o que ele quer. O vigilante responde: “Será que o candidato sabe que está se metendo com um aliado de Scarlatti? Com um milionário cuja fortuna aumenta enquanto a máfia faz suas vítimas? Ou será que o candidato sabe de ainda mais, talvez de algo que possa me contar?”. Consultando o oráculo e determinando que é Possível que o candidato já soubesse dessa ligação, o jogador obtém um “não, mas…”, e interpreta que o político não tinha certeza, mas desconfiava disso. O Ninguém lentamente tira a mão da boca do candidato para poder ouvir sua resposta, e Stone diz que não sabia que Waynolds estava ligado à máfia italiana, depois agradece pelo aviso e pede para ser solto. O jogador pergunta de novo se alguém está olhando para o monitor, desta vez com a chance Muito Provável, e agora obtém uma resposta “sim, e…”: um guarda vê os dois na câmera, avisa seus dois colegas que estão do lado de fora e chama a polícia.

Turno 3: o Ninguém ouve a movimentação dos guardas e diz “Candidato, nossa conversa acaba aqui. Não diga que ninguém lhe avisou sobre com quem você tem andado!” Ele então salta sobre o muro para ir embora, mas os guardas tentam atirar nele. Como ele não conseguiu planejar bem seu ataque, o jogador rola na tabela do contexto Instável para determinar o nível dos guardas, e obtém um –1 (isto é, conceito máximo 4 e 8 pontos). Os dois personagens com o conceito “Guarda (4)” tentam atirar no herói enquanto ele foge. A primeira prova resulta em empate, mas a segunda é vencida pelo guarda. Assim, o primeiro tiro atinge o Ninguém de raspão, mas o segundo tiro o atinge em cheio, e a armadura o protege (uma vez que seu conceito tem dois níveis extras de resistência). Ele consegue fugir.

Cena 6: tendo em vista o que ocorreu, o jogador pergunta ao oráculo se o candidato irá fazer alguma declaração negativa sobre o Sr. Waynolds, o que antes seria Impossível, mas agora é Muito Improvável. Com uma rolagem de muita sorte, ele obtém a resposta “sim, mas…”: em uma entrevista para a televisão, perguntado sobre possíveis apoios dos empresários da cidade à sua candidatura, Stone diz que ainda não fez contato com o Sr. Baptist, mas que ele dispensa o apoio do Sr. Waynolds, um homem que ele respeita profundamente, mas que atualmente é alvo de uma investigação policial. O Ninguém decide então, mais tarde, ligar para o candidato como Sr. Baptist e declarar que irá apoiá-lo.

Começa agora a fase do conflito. O jogador determina que, dados os últimos acontecimentos, Scarlatti quer a captura imediata do Ninguém, e por isso John Caine, seu antigo amigo e agora um policial corrupto que serve à máfia italiana, cria uma força tarefa destinada a prender o vigilante, que é falsamente acusado de assassinato. Além da procura pelo Ninguém, há outros dois conflitos a serem resolvidos: a investigação da polícia acerca de uma possível conexão do Sr. Waynolds com a máfia italiana, e a eleição para prefeito. O conflito central será resolvido com uma prova prolongada, e os outros dois com perguntas. O jogador rola 2d4 para determinar quanto tempo a investigação sobre o milionário demorará e quanto tempo falta para a eleição, obtendo, respectivamente, 4 e 6 semanas.

O jogador escolhe fazer a pergunta acerca da investigação sobre o Sr. Waynolds agora, e a pergunta sobre a eleição apenas mais tarde. Ele considera Improvável que a polícia consiga ligar Waynolds a Scarlatti, uma vez que o mafioso controla parte da polícia. Ele rola e obtém a resposta “não, mas…”, que ele interpreta da seguinte maneira: a polícia não encontra tal conexão, mas descobre atividades ilícitas da parte de Waynolds (crimes financeiros, mais especificamente) e declara sua prisão preventiva. Porém, isso só acontecerá apenas dentro de quatro semanas.

Cena 7: o Ninguém fica sabendo da acusação que pesa sobre ele através da mídia, que o apresenta como um capanga mascarado à serviço do crime organizado que teria matado um policial. Ele decide então não sair vestindo sua armadura por um tempo. Seu rival, John Caine, começa então sua investigação. Ele colocará à prova sempre seu único conceito, “Detetive de Polícia Corrupto (5)”, enquanto que o Ninguém pode colocar à prova o conceito “Armadura de Vingador Noturno (3/4)”, podendo inclusive contar com o bônus de “Especialista no Estilo da Sombra (+2)”, representando sua habilidade de evitar ser visto por câmeras e de evitar deixar rastros e testemunhas para trás (por isso o dano no seu conceito contingente será mantido, uma vez que o tiro que ele recebeu pode ter deixado pistas), bem como o conceito “Ex-Detetive de Polícia (3)”, que ele pode usar de outras maneiras.

Turno 1 (a 4 semanas da prisão de Waynolds e a 6 semanas da eleição para prefeito): o detetive testa seu conceito, rolando 2d8, e o Ninguém também rola 2d8, de seu conceito de vigilante, com o bônus do estilo da sombra. O policial consegue apenas um 7, contra um 10 do vigilante. O Ninguém vence, causando 1 ponto de dano ao oponente (cujo conceito agora é de nível 4, rolando 1d8+1d6). O jogador interpreta que a polícia não consegue nada sobre o Ninguém nessa primeira semana de investigação. Ele decide tentar atrapalhar a investigação, por isso contra-atacará usando seu conceito de ex-detetive. Ele rola 2d6, contra 1d8+1d6, e perde. Agora seu conceito é “Ex-Detetive de Polícia (2)”. O jogador interpreta que o Ninguém tenta plantar provas e fazer denúncias falsas, mas que a polícia percebe que há algo de errado. No que diz respeito à eleição, o jogador determina se Stone ainda tem o apoio de Scarlatti, que era Necessário, mas depois da declaração de Stone na mídia é Muito Provável. A resposta é “não, mas…”: Scarlatti avisa a Stone que não está mais apoiando sua candidatura, mas também não vai apoiar seu rival. Isso faz com que a eleição dele, que era Muito Provável, agora seja apenas Provável.

Turno 2 (a 3 semanas da prisão de Waynolds e a 5 semanas da eleição para prefeito): Caine foca suas investigações nas denúncias falsas, portanto o Ninguém terá que usar seu conceito “Ex-Detetive de Polícia (2)”. O policial vence, e o Ninguém recebe dano novamente. Ele decide não contra-atacar (seu conceito de ex-detetive está muito baixo, sabotar a investigação não funcionou, e ele não pode sair com sua armadura). Stone, por sua vez, faz contato com o Sr. Baptist, de cujo apoio ele precisa muito, solicitando uma reunião. O Ninguém responde, como Sr. Baptist, que nunca se encontra com ninguém pessoalmente, e que enviará um homem de confiança seu. O jogador pergunta ao oráculo se o candidato, que não gosta desse tipo de atitude, aceitará fazer esta reunião, o que ele considera Possível. A resposta é “sim, e…”. Surpreendentemente, não só Stone aceita como, na reunião, afirma que irá favorecer o milionário se eleito.

Turno 3 (a 2 semanas da prisão de Waynolds e a 4 semanas da eleição para prefeito): Caine faz sua prova mais uma vez, mas desta vez o Ninguém usará seu conceito principal. Assim, a rolagem do policial é 1d8+1d6, que resulta em um 12, e a do Ninguém é 2d8, cujo resultado é 13. Por muito pouco, o Ninguém vence. As investigações não avançam e Scarlatti começa a se irritar com o detetive, que recebe mais 1 ponto de dano. O Ninguém novamente não contra-ataca. A respeito de Stone, o Ninguém tem agora uma gravação comprometedora do político, em que ele promete se corromper para beneficiar Mr. Baptist. Ele decide, primeiramente, retirar seu apoio ao candidato e, depois, enviar a gravação para a mídia. A eleição de Stone, antes Provável, cai para Possível sem o apoio do milionário, e para Improvável com a denúncia de corrupção.

Turno 4 (a 1 semana da prisão de Waynolds e a 3 semanas da eleição para prefeito): Caine e o Ninguém colocam seus conceitos à prova mais uma vez, e desta vez o vigilante perde por uma margem grande, recebendo 2 pontos de dano, seu conceito agora sendo “Armadura de Vingador Noturno (2)”. Stone, desesperado, decidirá pedir o apoio de Scarlatti mais uma vez? Isso é Muito Provável, e a resposta é “sim”. Scarlatti aceita apoiá-lo novamente? Uma vez que agora o candidato estará totalmente nas suas mãos e controlar o prefeito seria ótimo para os negócios, isso é Necessário, e a resposta é “sim, e…”. O mafioso não só vai apoiar Stone, como vai usar sua força na mídia e na justiça para derrubar as acusações de corrupção contra o candidato. A eleição dele volta a ser Possível.

Turno 5 (a 2 semanas da eleição para prefeito): o Ninguém perde mais uma vez, e seu conceito agora é de nível 1. Caine está muito próximo, uma vez que a identidade real do Ninguém oficialmente não existe mais, de descobrir que o Sr. Baptist é o Ninguém. Ao mesmo tempo, Waynolds é preso, e a confirmação de que ele era criminoso afeta positivamente a campanha de Stone, cuja eleição agora é Provável.

Turno 6 (a 1 semana da eleição para prefeito): o detetive vence de novo, e assim descobre que o Sr. Baptist é o Ninguém (tanto o dano que o Ninguém quanto o dano que seu rival receberam na prova são recuperados uma vez que a investigação é resolvida). Assim, certamente ele irá com a polícia imediatamente prendê-lo. O jogador rola na tabela Muito Forte e determina que o policial que acompanhará Caine terá o nível máximo +2 (conceito 7, 14 pontos). O jogador decide que serão, então, três policiais de nível máximo igual ao do seu personagem. Serão então o “Detetive de Polícia Corrupto (5)” e três personagens com o conceito “Policial de Elite (5)” que irão até a mansão do milionário, durante o dia.

Cena 8: o sistema de segurança da mansão avisa o Ninguém da chegada da polícia, portanto ele tem tempo para decidir o que fazer. Se entregar não é uma opção, portanto ele decide destruir os computadores da mansão, pegar sua armadura e abandonar a casa, através de um túnel secreto que leva até as colinas. De lá, uma vez que todas as propriedades em nome do milionário estão comprometidas, ele pretende ir até a casa do seu antigo mestre. Ele também não pode tentar transferir dinheiro das contas do milionário para outras contas, porque isso seria muito perigoso, então leva consigo apenas uma quantia em dinheiro vivo. Quando a polícia chega, o Ninguém já está longe, e quando eles encontrarem o túnel secreto ele já estará ainda mais longe.

Cena 9: com a acusação feita formalmente contra o Sr. Baptist e o caso exposto na mídia, esta identidade está comprometida. Stone usa a narrativa de que os dois milionários da cidade, os verdadeiros criminosos, estavam por trás das falsas acusações contra ele, para tornar sua eleição Muito Provável. Ele vence a eleição? A resposta é “sim”, uma vitória tanto para ele quanto para Scarlatti.

Chegamos assim à etapa da resolução. O jogador rola na tabela de consequências de não alcançar o objetivo, o obtém: “uma nova oportunidade se revela”.

Cena 10: o Ninguém chega à casa do seu mestre, Tzu Sun. Ele o recebe cordialmente, como sempre, e sem fazer perguntas. Agora o vigilante irá meditar, treinar e planejar suas próximas ações. Qual será a nova oportunidade que se apresentará ao Ninguém?

Investigações Narrativas, o próximo lançamento da Tragos Games!

É com grande alegria que venho anunciar que o próximo lançamento da Tragos Games poderá significar a realização de um sonho antigo: publicar o Tractatus Ludico-Narrativus, meu sistema genérico, em versão bem diagramada, ilustrada e impressa, mas não apenas isso – nosso plano é publicar o TL-N e também seu suplemento que permite jogar sem mestre e em modo solo, as Investigações Narrativas, tudo em um mesmo livro!

O TL-N talvez você já conheça: um sistema genérico simples, mas muito versátil, que permite jogar em qualquer tipo de cenário, e permite até mesmo construir seu próprio RPG (e que você pode adquirir em versão digital pagando o quanto quiser aqui, ou simplesmente baixar aqui). O sistema passou por pequenas revisões, então se você já o conhece, pegue a nova versão!

As IN, por sua vez, são um suplemento que traz um “oráculo”, uma ferramenta que emula o narrador, isto é, que permite jogar o TL-N em grupo, mas sem um narrador, ou mesmo de forma solitária, e que também pode ser usado com qualquer outro sistema.

Em breve anunciaremos um financiamento coletivo que possibilitará publicarmos este livro, bem como gameplays solo que permitirão que vocês vejam como o sistema e o oráculo funcionam. Até lá!