#AGameIn270

Respondendo ao desafio #AGameIn270, isto é, escrever um jogo completo em apenas 270 caracteres, eu resolvi fazer uma pequena reformulação do meu RPG Guerreiro. Com as regras a seguir, é possível criar combates entre diversos personagens usando apenas as mãos.

Characters have 1-10 HP. Initiative is 0 or 1. Players in a duel cross hands, then call odds or evens with none, one or adding up two hands. Each opened hand causes 1 DMG, and each closed hand absorbs 1 DMG. Winner gets +1 permanent HP and decides the fate of the loser.

Personagens têm 1 a 10 pontos de vida. Iniciativa é zero ou um. Jogadores em um duelo cruzam as mãos, então jogam par ou ímpar com nenhuma, uma ou somando duas mãos. Cada mão aberta causa 1 ponto de dano, e cada mão fechada absorve 1 ponto de dano. O vencedor ganha +1 ponto de vida permanente e decide o destino do perdedor.

Anúncios

Guerreiro – RPG freeform

Esse pequeno RPG freeform, chamado Guerreiro, é minha primeira experimentação em RPGs estilo livre. Talvez seja um bom sistema para um larp, mas eu não entendo do assunto, então deixo a vocês decidirem!

Guerreiro

Cada jogador interpreta um Guerreiro. A ambientação determina o que é um Guerreiro – no Japão Feudal, é um Samurai; em Star Wars, é um Jedi/Sith, etc.

Quando dois guerreiros duelam, o juiz determina o grau de drama do duelo – de 1 a, talvez, 10. Esse número é a quantidade de ataques bem sucedidos necessários para derrubar o oponente.

Numa rodada do duelo, ambos os Guerreiros atacam. Os jogadores cruzam os braços em frente ao corpo, com as mãos próximas à cintura, como se elas fossem buscar uma arma. Quando o juiz autoriza, cada jogador estende sua mão direita para uma disputa de par-ou-ímpar. Antes disso, é claro, o juiz pergunta aos jogadores quem é par e quem é ímpar. O vencedor acerta seu ataque (que não necessariamente causa dano – pode apenas desequilibrar o oponente, levar para mais próximo da vitória, etc.).

O jogador que vence o duelo determina o que acontece com seu adversário – se ele é obrigado a se render, se se fere ou se morre. O nível de dramaticidade do duelo pode interferir nisso (o juiz pode determinar que só um duelo com drama 5 ou mais, por exemplo, pode causar morte; ou seja, o juiz determina os limites do duelo).

Caso um Guerreiro queira fazer um ataque total, ele estende as duas mãos para o par-ou-ímpar, e soma os dedos. Se ganhar, acerta dois ataques. Mas se perder, seu oponente acerta dois ataques.

Caso um Guerreiro queira apenas se defender, ele não estende nenhum braço. Se ele vencer no par-ou-ímpar, ele não acerta um ataque; mas seu oponente só poderá acertar um ataque nele se tiver feito um ataque total.

Caso um dos Guerreiros não queira duelar, basta ele assumir uma posição defensiva e, caso não receba nenhum ataque, anunciar que está fugindo.

E aí? O que acharam? Alguma outra regra seria necessária?