Dois anos de Tragoedia RPG (e três novas especializações!)

Hoje faz dois anos da publicação de Tragoedia RPG! Tragoedia continua sendo minha maior e mais querida obra, muito embora eu não tenha tido tempo de me dedicar a ela ultimamente.

Para quem não conhece, Tragoedia é um RPG que se passa num cenário inspirado na Grécia mitológica, chamado Élada, mas com seus próprios deuses e sua própria história. Os personagens dos jogadores são Herois, Mortais em busca da Imortalidade. O jogo se baseia nas regras do Old Dragon (como o Space Dragon o faz), e os Herois podem pertencer a uma dentre três classes – o Artista, o Filósofo e o Guerreiro – cada uma tendo seis subclasses. O Herois ajudam os Mortais e enfrentam Monstros e Estrangeiros enquanto buscam a Imortalidade. Porém, até hoje todo Heroi que obteve a Imortalidade teve, por fim, um destino trágico e terrível.

Na nossa página de downloads você encontrará:

  • O Livro Básico de Tragoedia RPG, que contém todas as regras necessárias e a ambientação do jogo, em 127 páginas, sendo um dos manuais básicos mais completos do RPG nacional;
  • Livro do Corifeu de Tragoedia RPG, que contém muitas tabelas aleatórias e outras informações que ajudarão o narrador a criar aventuras e personagens;
  • A Ficha de Heroi de Tragoedia RPG;
  • A Versão Épica de Tragoedia RPG, que contém, numa única página, regras que permitem narrar histórias épicas na Élada de forma rápida;

Existe ainda um último suplemento para o jogo que eu pretendo finalizar: A Era de Ferro. Ele trata do futuro trágico do cenário, em que os Estrangeiros dominarão a Élada. Como um preview desse suplemento e em comemoração ao aniversário de dois anos do jogo, apresentamos três novas especializações – de Herois sem Divindade patrona -, o Ateísta, o Gladiador e o Historiador.

Herois sem Divindade Patrona

Na Era de Ferro, Artistas, Filósofos e Guerreiros podem escolher não possuir uma Divindade patrona. Porém, isso não quer dizer que eles não adquirem os benefícios de uma especialização no 7º, no 13º e no 19º níveis. As novas especializações que surgem com a Era de Ferro são: o Historiador, o Ateísta e o Gladiador.

Ateísta: o Filósofo sem Divindade patrona é o Ateísta, um pensador que nega a existência dos Deuses.

No 7º nível o Ateísta recebe um bônus de 3% em Desvelar, Elucidar, Deduzir, Argumentar e Reverter sempre que usar a Filosofia para negar a existência dos Deuses. Ele pode, por exemplo, revelar a falsidade por trás do discurso de um sacerdote; pode explicar um fenômeno ou deduzir o que acontecerá com base apenas no Lógos e negando a influência dos Deuses; pode argumentar a respeito da inexistência de qualquer Divindade; pode transformar em penalidade um bônus dado por uma Intervenção Divina, por Arte inspirada pelos Deuses, etc.

No 13º nível o Ateísta recebe um bônus de +1 na categoria de Pensamentos da classe de Equipamentos para determinar seus efeitos (podendo chegar à 10ª categoria).

No 19º nível o Ateísta pode conceber e usar Pensamentos com a ação negar.

Negar {Intervenção Divina}: um Pensamento de Negar anula uma Intervenção Divina. É preciso conceber um Pensamento diferente para cada Intervenção, e a categoria mínima de um Pensamento de Negar deve ser igual à grandeza da Intervenção +2. Assim, o Pensamento Negar Conjurar Terremoto pode anular os efeitos da Intervenção Conjurar Terremoto, e deve ser lançado no mínimo na 9ª categoria. O Artista que pediu pela Intervenção deve estar no campo de visão do Ateísta, e o Pensamento age caso o Artista falhe em sua JP. Os efeitos da Intervenção são anulados caso já estejam agindo, mas o Ateísta também pode negar uma Intervenção que ainda não esteja agindo, impedindo que qualquer Artista no campo de visão do Ateísta que não tenha sucesso em uma JP peça por aquela Intervenção, em até uma hora.

Gladiador: o Guerreiro sem Divindade patrona é o Gladiador, um combatente que luta apenas por glória e riquezas.

No 7º nível o Gladiador pode testar o valor de Montar e Guiar para, durante um combate, realizar uma façanha que causa um efeito naqueles que estão observando o Gladiador lutar. Ele deve realizar a rolagem após um ataque, rolagem de Esporte ou teste de Força ou Destreza bem sucedido, que representa a façanha realizada – um ataque impressionante, uma acrobacia, um salto, uma façanha de força, etc. Tendo sucesso nessa rolagem, o Gladiador pode causar um efeito de Arte, inspirando os aliados, intimidando os inimigos, ou entusiasmando uma plateia. O número de alvos é determinado pelo valor de Carisma do Guerreiro, mas o efeito dura apenas 1 rodada.

No 13º nível o Gladiador pode usar suas armas e o ambiente circundante para causar uma sequela no seu oponente. Ele pode, por exemplo, cegar o oponente com areia, ou refletindo a luz do sol na lâmina de sua espada; ele pode também atacar as pernas do inimigo para deixa-lo mais lento, ou atacar sua mão para tentar fazê-lo derrubar sua arma. O Gladiador deve fazer um ataque, e caso ele acerte, não causa dano, mas seu oponente adquire uma sequela menor, que dura 1d4+2 turnos. Caso ele tenha um sucesso crítico, o ataque causa uma sequela maior, que também dura 1d4+2 turnos.

No 19º nível o Gladiador recebe um bônus de +1 nos ataques e causa +2 pontos de dano quando combater numa competição.

Historiador: o Artista sem Divindade patrona é o Historiador, que narra os acontecimentos de forma clara e imparcial.

O Historiador não pode pedir por Intervenções Divinas. Para compensar isto, o Historiador possui, já desde o 1º nível, a habilidade História.

História: o Historiador pode usar a habilidade Filosofia, seja para Desvelar verdades, para Elucidar acontecimentos, para Ponderar rumos de ação ou Deduzir eventos futuros (mas não para Argumentar ou Reverter), desde que sempre faça uso de fatos históricos para tanto. Para ter acesso a fatos históricos ele pode realizar testes de Inteligência (representando o conhecimento histórico já adquirido), de Sabedoria (para realizar investigações e descobrir fatos históricos através de suas evidências), de Carisma (para interrogar testemunhas), pode ler livros e pergaminhos escritos por outros historiadores, etc. Os valores de Desvelar, Elucidar, Ponderar e Deduzir são iguais aos de um Filósofo de mesmo nível. Todas as regras que se aplicam à Filosofia aplicam-se também à História.

A Arte do historiador é a narrativa histórica, que ele pode recitar, causando um efeito nos ouvintes, ou que também pode causar um efeito em quem a lê. Assim como os Figuradores, os Historiadores realizam sua arte no momento da escrita da narrativa (valem as mesmas regras de criação de obras figurativas, com a diferença de que o Historiador precisa gravar sua narrativa em um pergaminho). Recitar um texto histórico de outro autor não causa efeito. A arte do historiador pode realizar os efeitos Inspirar e Intimidar e Sugerir.

No 7º nível o Historiador pode, com sua Arte, realizar o efeito Instruir. A narrativa do Historiador relata acontecimentos que perduram até o presente ou influenciam os ouvintes no presente, conscientizando-os acerca de seu contexto histórico. Em caso de sucesso, os alvos afetados recebem um bônus de +2 em Sabedoria por um dia.

No 13º nível o Historiador pode, com sua Arte, realizar o efeito Desmistificar. A narrativa do historiador relata fatos históricos de forma fria, precisa e desmistificada. Em caso de sucesso, os alvos afetados se tornam imunes a efeitos negativos causados por Arte por um dia.

No 19º nível o Historiador pode pedir pela Intervenção do Destino Revelação.

Revelação

O Historiador revela um fato histórico de grande importância para a história da Élada. O jogador que controla o Historiador pode criar um evento na história da Élada, da Era de Ouro em diante, desde que ele não contrarie algo descrito no Manual Básico nem mude aquilo que foi narrado pelo Corifeu. O evento pode ter consequências até o presente, e estas devem ser julgadas pelo Corifeu.

 

Anúncios

3 comentários sobre “Dois anos de Tragoedia RPG (e três novas especializações!)

  1. Muito bom, não conhecia esse cenário e o seu trabalho, baixei pra dar uma conferida e estou gostando do que estou vendo. Também curti o gamma dragon, me lembrou o gamma world, pena que soube só hoje que teve um financiamento coletivo, espero que logo vocês disponibilizem na loja da red box os pdfs pra quem não participou do financiamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s